Cidades pequenas da Alemanha são o novo xodó dos turistas

O turista brasileiro que desembarca na Alemanha já não se contentam mais com Berlim, Munique, Frankfurt e Hamburgo, 4 das principais cidades do país europeu. A moda, neste instante, é combinar destinos clássicos com cidades pequenas, que tornaram-se os novos xodós dos visitantes.
Não seria preciso sobressair com números, já que os recantos escondidos entre as cidades enormes alemãs são famosos pelo teu charme e na movimentação pacata, ideais para que pessoas pesquisa olhar um território perfeito com sensatez e sem o tumulto e a correria das metrópoles. Porém, a diretora de turismo da Alemanha no Brasil, Margaret Grantham, disse que Rotemburgo e Nuremberg, tendo como exemplo, já tiveram incremento de 20% e 6%, respectivamente, no número de turistas brasileiros.
O interesse por essas cidades secundárias chama a atenção já que, em geral, a Alemanha prevê que, ao término do ano, o total de viajantes originários do Brasil tenha um decréscimo de cinco por cento. Só em janeiro, a retração chegou a trinta por cento, entretanto em maio já diminuiu para 10 por cento. A concepção é que a situação comece a melhorar só por meio do segundo semestre de 2017.
O lado excelente é que, até lá, dá tempo de você se organizar financeiramente. Outra vantagem é que as cidades menos badaladas costumam ter um custo menor, tanto em hospedagem quanto em alimentação e transporte. Confira várias singelas cidades alemãs que estão em alta no instante.
– Triberg: É onde fica a superior cachoeira da Alemanha, o que é um atrativo e em tal grau se tu ama aliar turismo ao contato com a meio ambiente. Tu vai se notar numa pequena vila em meio à Floresta Negra. No centro, descubra as lojinhas turísticas e se encante com a indústria de relógios cuco.
– Rotemburgo: Você vai se apaixonar neste centro medieval super preservado. Para possuir uma ideia, as muralhas que cercam essa cidade da Bavária são do século 14.
– Bamberg: Patrimônio Mundial da Unesco, a cidade medieval segue intacta, com castelos e edificações que datam do século doze, entretanto há um toque contemporâneo nas dezenas de cervejarias que se espalham na cidade.
– Baden-Baden: O turismo de luxo a todo o momento acha teu mercado. Na Alemanha, os que têm mais poder aquisitivo se esbaldam nesta cidade cheia de parques, jardins e edificações suntuosas, onde predominam as lojas caras, os spas, as galerias e um cassino.

Polybert49 rua .com / CC BY-SA
– Freudenberg: A arquitetura harmônica é o que mais chama a atenção nessa pequena cidade localizada no oeste da Alemanha.
– Cochem: Um imponente castelo construído no século, rodeado por vinhas que se transformam em um dos melhores vinhos da Alemanha (o Moselle), é uma atração imperdível desta pequena cidade ribeirinha.
– Heidelberg: Sublime para adolescentes, esta cidade mistura construções convencionais, cervejarias antigas, castelo e pequenas vielas e está a toda a hora cheia de gente circulando, visto que trata-se de uma cidade universitária, a 6 horas de Berlim.
– Garmisch-Partenkirchen: É um ótimo destino de inverno, a menos de uma hora de Munique. Fica na região dos Alpes e é ideal para a prática de esportes no gelo, como esqui.
– Nuremberg: Passear por esta cidade é viver os livros de História. Destruída quase totalmente durante a Segunda Disputa, modelos originais da Idade Média basearam a reconstrução dos edifícios medievais. O centro histórico é rodeado por uma muralha que resistiu à luta, com extensão de quatro quilômetros.
–