Help! Como se virar em outro país sem falar o idioma

Sonha em visitar a Rodovia Dolorosa em Jerusalém, a Mesquita Azul em Istambul ou qualquer país com idioma que nada tem a visualizar com o nosso português? Se o seu pavor é de se perder ou até fazer o pedido falso de um acessível café por nem saber a língua lugar, é hora de se aliar à tecnologia e se aprontar para impedir contratempos.
Decadência nem é desculpa para nem compreender outra língua. Uma vez que tu se dê conta de que ter a mínima noção do idioma te dará mais segurança no país que quer entender, já é um bom fundamento para abrir os livros, quer dizer, o aplicativo. Assim como tantos aplicativos interessantes aos viajantes que já listamos aqui no nosso blog, os que te ajudam a improvisar em algumas são línguas são tão essenciais quanto. Saber expressões básicas pode te livrar de uma enrascada. Portanto, realmente compensa estar preparado antes e no decorrer da viagem:
– comece estudando um tanto do idioma. Diversos aplicativos são de fácil aprendizagem, através da memorização de vocabulário, como Accela Study e Biscuit, ou de pronomes, verbos e construções de frases do cotidiano e de quem viaja, com o Duolingo, Busuu, Babbel, Lingaleo e Beelingo. Já o HiNative fornece jogos interativos e a possibilidade de falar com nativos do idioma que você está aprendendo. Os conhecidos guias de bolso de cada língua são focados em clarificar perguntas aos turistas e têm seus aplicativos, como os da Lonely Planet e Travel ;
– se quer impossibilitar transtornos com troca de informações em que qualquer problema poderá causar um problema em sua viagem, trace todo o seu roteiro neste local no Brasil. É nessas horas que agências de turismo caem como uma luva para tomar conta de trâmites deste tipo e sempre há um contato delas no país onde tú vai caso queira de algum serviço extra. Porém se tú mesmo criou seu passeio, reserve tudo pela internet, como hotel, aluguel de carros, ingressos para parques ou museus, para não ter que procurar informações somente no lugar, no momento em que todo o tempo é precioso;
– para nem dar com a cara pela porta do museu fechado ou circular à toa pela cidade procurando o que fazer, o app Tourist Eye indica os atrativos turísticos à sua volta e permite fazer um tipo de diário de bordo, com registro por onde passou. Já o YPlan ainda cobre muitas cidades, entretanto te indica qual a programação do dia com ingresso disponível;
– educação e respeito nunca são além da medida em nenhuma fração do planeta, ainda mais quando é você que encontra dificuldades e tem de assistência. É comum viajantes se enfurecerem porque no país que visitam os moradores locais nem falam um inglês ou espanhol que você poderia arranhar, menos ainda o português. Eles nem têm obrigação, assim como este neste local muito gringo passa apertado pelo motivo de nem dominamos sequer o espanhol, mesmo com tantos países vizinhos hablantes de la lengua;
– se tú tem noções de navegação (localização geográfica), vale a pena adquirir um mapa ou aproveitar muitos cafés e restaurantes para usar a wi-fi e se encontrar para saber qual vai ser a próxima parada. Os aplicativos de mapas são o Citymapper e, claro, o Google Maps ;
– para saber se tu está indo no caminho direito o Google Tradutor diz na sua língua o que estiver escrito nas placas ou no que você colocar diante da câmera do seu smartphone. Seja rápido caso a placa indique recinto proibido! Em 2015 o Google obteve o criador do aplicativo World Lens e neste momento é tudo a mesma coisa;
– quando mapa, tecnologia ou tua própria memória fotográfica não é seu potente e o terror de se perder é amplo, tire fotos no decorrer do caminho para poder reconhecer na volta;
– quer se arriscar porém nem entende como pronunciar? Deixe o trabalho pros aplicativos. Com o Vocre e o Voice Translator Free tu fiz a frase que quer traduzir e ele responde em voz alta para o seu interlocutor escutar. Já o Tradutor de Viagem você pode escolher também entre frases prontas para cada tipo de situação;
– a despeito de números sejam números em cada território, se tem questões na hora de acertar a conta do almoço ou o troco da corrida de táxi, use a calculadora do teu smartphone sem susto. Inclusive se ceder gorjeta parece qualquer coisa inviável, o Tipulator te ajudará a fazer as contas;
– quem fala inglês entretanto está perdido pela Grécia, Turquia, Israel ou outro país com língua totalmente diferenciado, a esperança são os jovens. Procure um pela via e pergunte se fala inglês. A oportunidade de saberem é amplo e de te salvarem também. Em alguns países asiáticos, como Filipinas e Indonésia, os habitantes aprendem inglês desde cedo, já na faculdade. E pela África, muitos países tem o francês como uma das línguas oficiais, como Madagascar e Marrocos, a título de exemplo, o que ajuda muito em regiões com idiomas distintos e tantos dialetos;
– se não entende onde dirigir-se nem ao menos como agir, seja em um restaurante chinês ou na visita a um templo budista na Tailândia, siga o que locais exercem. Ele são o melhor termômetro para indicar o que é tido como normal por lá;
– o smartphone está sem bateria ou tu não é extremamente fã de aplicativos? Use o bom e velho papel e caneta. Desenhe onde quer ir ou do que precisa, escreva o nome do lugar mesmo que nem saiba pronunciar que as oportunidadess de assegurar sucesso na comunicação ainda existem. E tenha em mente, em qualquer ambiente do mundo, a língua da salvação é a mímica. Claro, não é sempre que dá direito, contudo realmente compensa como último plano. E você, já passou por um aperto em outro idioma ou achou uma solução e conseguiu ser compreendido?